Menu fechado

Choriomon HCG (Gonadotrofina Coriônica Humana): para que serve?

Choriomon HCG (Gonadotrofina Coriônica Humana): para que serve?

Choriomon é indicado para que a função das gônadas seja ativada, porém, seu sucesso terapêutico depende da capacidade funcional delas. Os casos de hipersecreção de gonadotropinas, ou algum sinal de mau funcionamento irreversível das gônadas poderá não responder ao tratamento com Choriomon®-M. Pesquisar Preço Choriomon®-M

EM MULHERES: Choriomon®-M é indicado para o estímulo da ovulação após um tratamento com menotropina destinado à manutenção do folículo ou após um tratamento com FSH (urofolitropina) nos casos de esterilidade funcional, tais como interrupção do fluxo menstrual temporário ou prolongado e anovulação crônica.

Choriomon-M é indicado ainda no tratamento da esterilidade decorrente da redução da fase luteica do ciclo, já que induz a um atraso no início do sangramento, prolonga a fase madura do corpo lúteo e, desse modo, promove condições mais favoráveis para a nidação. Em pacientes que sofrem de interrupção do fluxo menstrual temporária ou prolongada e anovulação crônica, o tratamento com menotropina (ou FSH) e Choriomon é indicado apenas se o resultado de um teste de progesterona anterior for negativo ou se tratamentos reiterados com estimuladores de ovulação, tais como clomifeno e ciclofenil, não obtiveram sucesso.

Como Choriomon funciona?

A gonadotropina coriônica (HCG) é secretada pela placenta, e extraída da urina de gestantes. Em mulheres, a gonadotropina coriônica (HCG) atua estimulando a produção de estradiol e progesterona e, na fase final da maturação folicular, atua promovendo assim a fertilidade. Na administração intramuscular de gonadotropina coriônica (HCG), a ação é alcançada após cerca de 2 a 6 horas, dependendo da dose administrada.

>> Conheça os Principais Medicamentos usados nos tratamentos de Reprodução Assistida

Quando não devo usar Choriomon?

Em mulheres:

  • gravidez;
  • esterilidade sem maturação normal do folículo (por exemplo, causada por fatores tubários ou cervicais), exceto para mulheres que estejam participando em programas de tecnologia de reprodução assistida;
  • cistos ovarianos não relacionados com síndrome de ovários policísticos;
  • sangramento ginecológico de origem desconhecida;
  • hiperprolactinemia;
  • carcinoma ovariano, endometrial ou mamário;
  • hipersensibilidade conhecida ao HCG ou outras gonadotropinas (HMG, FSH), hiperprolactinemia, tumor da glândula pituitária, endocrinopatia não-tratada da tireóide ou de origem adrenal.

O que devo saber antes de usar Choriomon?

Um tratamento com hormônios gonadotrópicos deve ser administrado apenas por um médico especialista, com experiência no diagnóstico e tratamento de problemas de fertilidade. O tratamento deverá ser iniciado somente quando forem descartadas outras causas de infertilidade.

Em mulheres: Choriomon só deverá ser administrado após a idade da maturidade sexual, já que antes da puberdade o medicamento pode induzir a estimulação não desejada dos ovários. Por outro lado, após a menopausa, os ovários se tornam insensíveis às gonadotropinas.

Antes de iniciar o tratamento com menotropina (urofolitropina)/gonadotropina coriônica, a paciente deve ser submetida a exames ginecológicos e endocrinológicos. A fertilidade do parceiro deve ser verificada e ambos, a paciente e seu parceiro, devem ser informados de que o tratamento envolve riscos de hiperestimulação ovariana, bem como risco de gravidez múltipla ou aborto espontâneo.

O tratamento deve ser feito em hospital ou clínica adequadamente equipados. Das pacientes tratadas com hormônios gonadotrópicos, 5 a 6% apresentam hiperestimulação ovariana, na maioria dos casos entre 7 e 10 dias após a administração de Choriomon®-M. O risco de hiperestimulação é especialmente alto em pacientes com ovários policísticos. A faixa terapêutica entre uma dose suficiente e a hiperestimulação é muito limitada. Para reduzir o risco de hiperestimulação, a paciente deve ser submetida a exames clínicos e endocrinológicos, pelo menos a cada dois dias durante o curso de tratamento e durante 2 semanas após seu término.

>> Ver Farmácia Especializada em Medicamentos para Reprodução Assistida.

Como usar o medicamento Choriomon?

Choriomon-M deve ser administrado por via intramuscular (no músculo) ou subcutâneo (abaixo da pele). A solução de gonadotropina possui prazo de validade limitado. Portanto, Choriomon deve ser reconstituído com o solvente imediatamente antes da injeção. Qualquer solução remanescente deve ser descartada

CUIDADOS NA ADMINISTRAÇÃO:

Deve-se levar em consideração as seguintes notas para instrução de uso e manipulação de Choriomon®-M:

  • Deve-se utilizar proteção para as mãos ao abrir as ampolas e frascos-ampolas deste produto.
  • A reconstituição deste produto deve ser feita com 1 mL de Solução Fisiológica (solução de cloreto de sódio 0,9%). O produto deve ser reconstituído com solução fisiológica imediatamente antes de ser usado, com o propósito de evitar o risco de perda de produto devido a adsorção.
  • Não misturar o Choriomon-M com outros medicamentos em uma mesma seringa.
  • Não usar este produto após o prazo de validade (vide cartucho).
  • Para prevenir injeções doloridas e minimizar vazamento na área da injeção, Choriomon®-M deve ser administrado lentamente por via intramuscular ou subcutânea. A injeção subcutânea deve ser alternada para prevenir lipoatrofia.
  • Cada frasco-ampola é para uso único. Qualquer porção não usada deve ser descartada.
  • As injeções subcutâneas podem ser administradas pelo próprio paciente. As instruções e recomendações do médico devem estritamente seguidas.

O produto deve ser reconstituído em condições assépticas:

  • Limpar previamente a área de preparação do produto e lavar as mãos antes da solução ser reconstituída.
  • Cuidadosamente abrir a ampola de diluente na área de preparação.
  • Para retirar o diluente da ampola, encaixar a agulha na seringa para reconstituição.
  • Com a seringa em uma mão, segurar a ampola de diluente previamente aberta, inserir a agulha na ampola de diluente e retirar a quantidade desejada.
  • Colocar a seringa muito cuidadosamente na área de preparação, evitando tocar na agulha.

Como usar o medicamento Choriomon?PREPARAR A SOLUÇÃO PARA INJEÇÃO:

  • Remover o lacre de alumínio do frasco-ampola contendo Choriomon®-M e desinfetar a área da tampa de borracha com algodão umedecido em álcool;
  • Pegar a seringa e lentamente injetar o diluente no frasco-ampola através da tampa de borracha;
  • Gentilmente rolar o frasco-ampola entre as mãos até que o pó esteja completamente dissolvido, tomando cuidado para evitar a formação de espuma;
  • Assim que o pó estiver dissolvido (geralmente acontece imediatamente), lentamente retirar a solução com a seringa.

Aplicação subcutânea da solução:

1) Dispensar a agulha utilizada para reconstituição da solução, substituindo-a por uma agulha própria para injeção subcutânea ou intramuscular. Verificar se há bolhas de ar. Caso haja, deve-se bater levemente na seringa com a agulha virada para cima e, com muito cuidado, empurrar o êmbolo até que uma pequena gota apareça na ponta da agulha.

2) Limpar uma área de aproximadamente 4-5cm ao redor do sítio de injeção com um algodão embebido em desinfetante.

3) Apertar a pele e inserir a agulha em um ângulo de 45°.

4) Para assegurar que a agulha esteja corretamente posicionada, tentar puxar o êmbolo da seringa com cuidado. Caso a agulha esteja na posição correta, o êmbolo irá se mover com dificuldades. A entrada de sangue na seringa indica que a agulha perfurou um vaso sanguíneo. Neste caso, deve-se descartar a seringa e iniciar a operação novamente com um novo frasco do produto e uma nova seringa estéril.

5) Caso a seringa tenha sido posicionada corretamente, injetar o conteúdo da seringa empurrando o êmbolo calmamente e de modo contínuo.

6) Retirar a agulha e pressionar um algodão no sítio de injeção. Esfregar gentilmente a área de injeção para facilitar a difusão do produto no tecido.

7) Qualquer solução restante deve ser dispensada, não devendo ser reutilizada. É recomendado não se trocar a área de injeção. Entretanto, não se deve realizar uma aplicação em um mesmo local mais do que uma vez por mês. A solução deve ser límpida e incolor.

Não misturar Choriomon-M com outros medicamentos em uma mesma seringa. Assim que a injeção tenha sido finalizada, todas as agulhas e ampolas vazias devem ser descartadas em um recipiente apropriado.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico

CONSULTE AQUI a Bula Original de Choriomon para mais detalhes e orientações sobre esse medicamento, como armazenar, reações adversas, males e contraindicações.

Caso esteja confiante em administrar Choriomon em segurança, você mesma poderá preparar e administrar o medicamento em sua casa. Assista abaixo o vídeo com orientações para o preparo e aplicação produzido pela Semear Fertilidade.

Choriomon - Preparo e Aplicação

Como adquirir Choriomon?

Se houver prescrição médica para tratamento com gonadotropina coriônica (HCG), aqui na Farmácia Sol Medicamentos você encontra

>> Choriomon®-M 5000 UI

 

As informações têm caráter informativo e não devem ser usadas para autodiagnostico ou para substituir as orientações do médico.

Assuntos Relacionados:

>> Orgalutran e Cetrotide: os antagonistas na estimulação ovariana

>> Medicamentos usados nos tratamentos de Reprodução Assistida

>> Fertilização in vitro: Gonal-f na etapa de estimulação ovariana

>> Pergoveris: Bula, aplicação e indicação

SOL DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS HOSPITALARES E FARMACÊUTICOS LTDA / CNPJ: 21.367.184/0001-00 / IE 206.363.515.112
Rua Mario Quintana, 54, Conjunto A, Melville Empresarial I e II / Alphaville / Barueri-SP, CEP: 06485-350 – Telefone (11) 4133-1600
Farmacêutico Responsável: Dra. Renata Maria Tomé Paes - CRF-SP 20016

Filial Espírito Santo
Avenida João Francisco Gonçalves, 100, Sala 12, CEP: 29111-300, Bairro Cobilandia, Cidade Vila Velha-ES
Responsavel técnico: Chiara Pavesi Mai Nunes - CRF-ES 1751