Menu fechado

Baixa imunidade e neutropenia na quimioterapia

Baixa imunidade e neutropenia na quimioterapia

Baixa imunidade durante o tratamento oncológico

A quimioterapia tem como função principal destruir as células cancerígenas do organismo, impedindo que elas cresçam e se multipliquem. Entretanto, os quimioterápicos podem afetar também as células sadias, inclusive o sistema imunológico. Por consequência, o paciente pode apresentar alguns efeitos colaterais, como anemia, baixa imunidade e neutropenia.

Alteração no sangue durante a quimioterapia 

É na medula óssea que são produzidos os glóbulos vermelhos, as plaquetas e a maior parte dos glóbulos brancos. Trata-se de células que estão em constante renovação e são extremamente sensíveis ao efeito do tratamento quimioterápico. A queda na contagem das células pode ocorrer de forma mais intensa de 7 a 21 dias após a infusão da quimioterapia.

A anemia é causada pelo baixo nível de glóbulos vermelhos (hemácias) no sangue. Se o nível de glóbulos vermelhos estiver muito abaixo do limite inferior aceitável, o paciente pode apresentar sintomas como cansaço ou fraqueza. A anemia é um sintoma comum nos pacientes que estão em tratamento quimioterápico. Nesse sentido, o médico oncologista pode receitar medicamentos ou suplementos com ferro para agilizar a recuperação do paciente.

Por outro lado, a queda no nível dos glóbulos brancos (leucócitos) deve ser tratada com atenção. Os glóbulos brancos são responsáveis pela defesa do organismo, formando um verdadeiro exército contra micro-organismos, como vírus, bactérias ou parasitas. Durante o tratamento quimioterápico os glóbulos brancos podem alcançar valores bem abaixo do aceitável, deixando o paciente vulnerável a infecções.

Existem vários tipos de glóbulos brancos, como por exemplo, os neutrófilos, que são responsáveis por destruir bactérias nocivas. Porém, um baixo nível de neutrófilos pode apresentar baixa imunidade e neutropenia.

Atenção aos sintomas da neutropenia

A neutropenia pode ser perigosa, pois é silenciosa e não apresenta sintomas nítidos. Normalmente, o oncologista identifica a neutropenia nos exames de sangue ao longo do tratamento. Contudo, o paciente deve ficar atento a alguns sinais, como febre alta, diarreia, ardor ao urinar, transpiração excessiva, tosse ou dificuldade para respirar. Portanto, se houver algum desses sinais, principalmente em casos de febre, converse com seu médico oncologista.

De fato, a neutropenia é um dos eventos adversos mais graves provocados pela quimioterapia em pacientes oncológicos. Em casos severos, é necessário interromper a quimioterapia até que o paciente se recupere, prejudicando a evolução do tratamento.

Por isso, é fundamental prevenir e tratar a baixa imunidade e neutropenia, para evitar o agravamento do quadro clínico e manter a continuidade do tratamento. Atualmente, existem alguns medicamentos que estimulam a produção de glóbulos brancos e são aplicados durante o ciclo de quimioterapia. Quanto custa Eprex?

Fique de olho nos riscos de infecções

Para que o tratamento quimioterápico não seja interrompido, é preciso minimizar os riscos de contaminação. Evite lugares com aglomeração de pessoas, lave as mãos frequentemente, evite comer alimentos de procedência duvidosa, dê preferência aos alimentos cozidos, higienize frutas e verduras corretamente, entre outros.

Alimentação saudável é fundamental para o sucesso do tratamento

Uma alimentação adequada, durante e após a quimioterapia, é importante para se manter saudável e fortalecer o sistema imunológico. Além disso, deixa o paciente mais forte e disposto para enfrentamento da quimioterapia.

A Sociedade Brasileira de Cancerologia (SBC) tem algumas dicas para os pacientes oncológicos: mastigue devagar para controlar os sintomas das náuseas, diminua a quantidade de alimento e o tempo entre uma refeição e outra, dê preferência aos pratos gelados, beba sucos, e procure comer em locais bem arejados. Sem dúvida, o mais importante, tente diminuir a quantidade de frituras, doces concentrados e condimentos.

Por fim, é importante estar bem informado e ter o contato do médico ou hospital onde você realiza o tratamento. Ter a quem recorrer em caso de dúvidas ou complicações da quimioterapia é fundamental para o sucesso do tratamento. E caso precise, conte com a Sol Medicamentos Especiais durante o seu tratamento oncológico. Quanto custa Filgrastim Granulokine?

Quer saber mais sobre imunidade baixa durante a quimioterapia? Neste conteúdo produzido pela Abrale – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia, a Dra. Fernanda de Oliveira Santos, médica hematologista no Hospital AC Camargo, comenta sobre a baixa imunidade e neutropenia no tratamento oncológico. Assista!

Baixa imunidade durante a quimioterapia

Atendimento Sol Medicamentos Especiais
📞(11) 4133-1600 | (11) 94166-5575
🛒 solmedicamentos.com.br

Acompanhe nosso conteúdo nas redes sociais!  Facebook | Instagram | LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOL DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS HOSPITALARES E FARMACÊUTICOS LTDA / CNPJ: 21.367.184/0001-00 / IE 206.363.515.112
Rua Mario Quintana, 54, Conjunto A, Melville Empresarial I e II / Alphaville / Barueri-SP, CEP: 06485-350 – Telefone (11) 4133-1600
Farmacêutico Responsável: Dra. Maria Izabel Salatino de Bem Vidal – CRF-SP – 77673

Filial Espírito Santo
Avenida João Francisco Gonçalves, 100, Sala 12, CEP: 29111-300, Bairro Cobilandia, Cidade Vila Velha-ES
Responsavel técnico: Chiara Pavesi Mai Nunes - CRF-ES 1751