Menu fechado

Maio: mês das mães. Vamos falar de fertilidade ?

Muitas mulheres sonham com a maternidade, mas às vezes a vida profissional faz com que elas acabem adiando esse desejo. No entanto, é preciso estar atenta ao fato de que a idade é o fator mais importante que afeta a fertilidade de uma mulher, pois todas elas possuem uma reserva ovariana – ou seja, nascem com uma quantidade limitada de óvulos. Estimativas apontam que o pico da fertilidade da mulher acontece por volta dos 25 anos. A partir dos 30 anos de idade, a fertilidade feminina começa a diminuir, e após os 35 anos passa a reduzir acentuadamente, ano após ano. Aos 40, a mulher possui menos de 5% de chance de engravidar.

A recomendação médica é que mulheres de até 35 anos devem tentar engravidar naturalmente durante um ano. Caso não obtenham sucesso devem iniciar uma investigação por meio de testes de reserva ovariana, que irão indicar se haverá a necessidade de um tratamento para engravidar. O coito programado é um dos tratamentos utilizados – consiste em analisar o período fértil da mulher e estimular o casal a manter relações nesse período, aumentando a chance de concepção através de leve estimulação ovariana. É recomendado caso a mulher apresente distúrbio ovulatório.

A inseminação artificial é outro tratamento bastante conhecido. A técnica consiste em coletar os melhores espermatozoides do parceiro e introduzi-los diretamente no interior do útero, próximo ao dia da ovulação. Basicamente, a técnica “encurta” o caminho percorrido pelos espermatozoides, aumentando assim as chances de uma gravidez.

A fertilização in vitro, também conhecida como “bebê de proveta”, é outra técnica de reprodução assistida bastante usada e que elevou as taxas de sucesso na gravidez. Estima-se que 8 milhões de bebês nasceram com ajuda da fertilização in vitro no mundo. Na técnica, realizada em laboratório, ou seja, fora do organismo feminino, óvulos e espermatozoides são colocados numa cultura rica em nutrientes para que ocorra a fecundação. Após isso acontecer, o óvulo vai para uma estufa para que ocorra a divisão celular que formará um embrião, que será então colocado no útero da mulher. Para aumentar as chances de sucesso, geralmente mais de um embrião é implantado, o que aumenta as chances de gestações gemelares ou trigemelares.

Há diversas condições que podem causar infertilidade na mulher, como desequilíbrios hormonais e endometriose. Por isso, sempre é importante procurar acompanhamento especializado.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOL DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS HOSPITALARES E FARMACÊUTICOS LTDA / CNPJ: 21.367.184/0001-00 / IE 206.363.515.112
Rua Mario Quintana, 54, Conjunto A, Melville Empresarial I e II / Alphaville / Barueri – São Paulo (SP) CEP: 06485-350 – Telefone (11) 4133-1600
Farmacêutico Responsável: Dra. Adriana Lopes Duarte / CRF-SP 62138